Garcínia Cambogia

O ácido Hidroxicítrico (AHC) age como redutor do apetite. A Garcinia cambogia tem despertado grande interesse pela sua capacidade de reduzir o apetite e diminuir a vontade de comer doces, sem efeitos secundários.

60 Cápsulas - 1200 mg - Tomar 2 cápsulas por dia antes das refeições.

Garcínia

   A Garcinia cambogia tem despertado grande interesse pela sua capacidade de reduzir o apetite e diminuir a vontade de comer doces, sem efeitos secundários. 

Não resistir as guloseimas durante uma dieta é uma das principais queixas ouvidas pelos médicos que tratam da obesidade. Mas agora é possível contar com essa grande descoberta vinda da Ásia. A Garcinia cambogia.

 

   A Garcinia cambogia é uma pequena árvore originária das florestas da região do Camboja, Sul de África e Polinésia e cultivada na Índia e em países do Extremo Oriente. Na Índia, a Garcínia ou “Tamarindo do Malabar” é usada desde há centenas de anos, quer na Medicina Ayurvédica, quer na culinária tradicional, incluída na preparação do caril e na conservação de alimentos, sem qualquer registo de toxicidade. A Garcínia pertence à família das Gutiferáceas e as partes da planta mais utilizadas são a casca seca e polpa do fruto. O fruto da Garcínia tem, aproximadamente, o tamanho de uma laranja, parecendo-se, no entanto, com uma pequena abóbora.


   O ácido hidroxicítrico (AHC) é o principal ácido encontrado na pele do fruto e responsável pelas propriedades saciantes da Garcínia.

   O AHC apresenta três ações para promover a perda de peso:

   1. Agente bloqueador de gorduras – os hidratos de carbono, ingeridos em excesso, são transformados e armazenados como gordura. Neste processo é necessária a participação de uma enzima chave, a ATP-citrato liase. O AHC liga-se a esta enzima bloqueando-a, inibindo consequentemente o armazenamento de gordura.

   2. Mais glicogénio – as calorias que não são armazenadas sob a forma de gordura vão ter outro destino. Ao bloquear a ATP-citrato liase, o AHC tem a capacidade de transferir as calorias para formar glicogénio (forma de açúcar armazenada nos músculos e no fígado).

   3. Redução do apetite – o AHC controla o apetite através de uma maior síntese de glicogénio, ou seja, quando as reservas de glicogénio estão altas, os receptores do açúcar no fígado são estimulados e enviam um sinal de saciedade ao cérebro (sem estimular o sistema nervoso central). Outro processo assenta na capacidade do AHC em estimular a libertação da serotonina, um neurotransmissor vital envolvido no controlo do apetite. Trata-se também de um modo completamente natural de alterar a fisiologia do organismo e promover a perda de peso. 

  

   O HCA está presente em inúmeros suplementos para perda de peso, em forma  de cápsulas de Garcinia, pós, comprimidos e até mesmo barras. O ácido

hidroxicítrico (HCA) não estimula o cérebro, como o café e nem inibe o apetite. Vale ressaltar que a maioria dos estimulantes do cérebro e inibidores de apetite atua nos nervos, dando origem a uma série de efeitos colaterais, incluindo a ânsia por comida quando você parar de tomá-los. O HCA, por outro lado, dá ao corpo energia extra e melhora a transmissão da sensação de saciedade do corpo com a alimentação. Tal sistema é bastante falho em pessoas obesas, razão pela qual as mesmas costumam comer muito mais que o necessário.

¥ 2 700

Obs: Alguns produtos trazem a data de fabricação e não de validade!

Copyright© Mundo Feliz Co., Ltd. All Rights Reserved.